Você está aqui
Home > Músicas > Entrevistas > Up! Brasil entrevista: Papooz

Up! Brasil entrevista: Papooz

Sabe aquelas bandas indies gostosinhas de ouvir que você ocasionalmente descobre no Spotify? Se você é um daqueles que adoram se aventurar em novas descobertas musicais, você definitivamente precisa conhecer o trabalho do Papooz, banda francesa que surgiu em 2013 e que é nossa grande aposta para esse ano. Com um álbum pronto para sair ainda nesse semestre, os garotos toparam dar uma entrevista para o Up! Brasil. Confere aí!

1. Conte-nos um pouco sobre o Papooz: como tudo começou? Quando? Onde?

Nós começamos a tocar juntos em Paris há 3 ou 4 anos, mas a banda só iniciou “de verdade” quando nós começamos a gravar nossas primeiras demos no quarto do Ulysses. Nós costumávamos postar uma canção toda semana no Soundcloud junto de um desenho.

2. Quais são suas principais influências musicais?

Nós ouvimos muitas coisas. Mas principalmente uma mistura de bossa nova e classic pop dos 60 e 70: João Gilberto, Jorgen Ben, The Velvet Underground, Beach Boys, Jobim etc. Nós também somos influenciados por compositores contemporâneos como Erlen Oye, Daniel Johnston e Arto Lindsay.

3. O som de vocês é bem original, por isso fica um pouco difícil categorizar. Como vocês definiriam o som que fazem? Rock alternativo? Tropical Garage?

Nós chamamos de “Tropical Garage” porque fomos inspirados por músicas exóticas: nós ouvimos bastante jazz, música havaiana para guitarra, canto cigano, canções fáceis de ouvir. O “Garage” se deve ao fato de que, no começo, nós gravávamos nossas primeiras músicas no Garageband, diretamente do microfone do computador. Steve Jobs fez a gente.

4. Há algo no ritmo e na harmonia das músicas de vocês que nos faz lembrar MPB ao ouvir. Vocês gostam de música brasileira?

Nós simplesmente adoramos música brasileira. Quem poderia não gostar? O ritmo, a complexidade harmônica, as incríveis interpretações… nós sempre tentamos alcançar esse tipo de preguiça sexy das músicas brasileiras quando compomos.

5. E quanto ao estilo, onde vocês arranjaram inspiração para esses looks tão criativos?

Nós amamos roupas no geral… e passamos muito tempo em lojas vintage. Não dá pra competir com esses looks de pessoas já mortas.

6. Agora nos conte um pouco do EP “Papooz”

Bem, a faixa “Ulysses and the Sea” é uma canção bem tranquila sobre uma jornada mitológica. Geralmente as pessoas gostam bastante. “Dorothy says” é uma música no estilo de Lou Reed sobre amor, colegial e crushes. “Louise” é uma outra canção sobre o querido amigo David Bowie e drogas. “Unknown Brother” é uma mistura de canções no estilo do Eels e old jazz. É uma faixa sobre o irmão que nós não vimos crescer.

7. Vocês têm se apresentado em shows? Como tem sido?

Nós acabamos de chegar de alguns shows ao redor da França. Foi muito divertido. Nós ficamos impressionados e agradecidos com todas as pessoas que compareceram.

8. Vocês estão trabalhando em estúdio agora. Já podem adiantar algo pra gente sobre esse projeto?

Nós acabamos de mixar nosso primeiro álbum em Londres com Ash Workman. Nós também fizemos um cover de uma canção de Arto Lindsay chamada “Simply are” em um estúdio parisiense bem legal. O álbum deve sair ainda nesse primeiro semestre.

9. Vocês gostam do Brasil?  Gostariam de se apresentar aqui? Conte-nos o que vocês acham do nosso país.

Seria um sonho fazer turnê no Brasil! Vocês precisam nos levar aí, Ulysses quer voltar para Fernando de Noronha. Quanto ao Armando, uma das músicas favoritas dele é uma canção homônima de Ari Barroso.

Não deixe de conferir as músicas e clipes da banda (como esse que colocamos abaixo).

Para acompanhar o trabalho do Papooz, fique ligado em seu sitefanpage no Facebook, canal no YouTube, Soundcloud e Instagram.

Deixe uma resposta

Top