Você está aqui
Home > Músicas > Confira o review de “Made in The A.M.”, novo álbum da One Direction

Confira o review de “Made in The A.M.”, novo álbum da One Direction

A One Direction lançou hoje, dia 13 de novembro, seu quinto álbum. Made in The A.M. é o primeiro álbum da banda como quarteto e o último antes da pausa de dois anos que a banda fará, a partir de março de 2016.

1. “Hey Angel” (Julian Bunetta, Jamie Scott, John Ryan, Ed Drewett):

Quando Harry começou a twittar partes dessa música, eu esperava que fosse uma balada. A letra é forte, profunda, quase reflexiva. Então, veio essa música ligeiramente animadinha. “Tell me, do you ever cry, when we waste away our lives?” é um dos versos mais interessantes do cd.

2. “Drag Me Down” (Bunetta, Scott, Ryan):
Primeiro single lançado pela banda, Drag Me Down tem aquela pegada meio rock, marcada por vocais fortes. Foi a primeira vez que vimos uma gravação da banda sem Zayn Malik e nos deu uma boa ideia de como seria o cd e já deixou em evidência que Harry pelo menos dividiria com Liam a responsabilidade dos agudos, que antes era essencialmente divida entre Liam e Zayn. Deu para notar também que Niall ganhou espaço. Música forte, agitada, chiclete, perfeita como single. Pontos extras para o clipe, filmado na NASA, que nos encheu de imagens maravilhosas.

3. “Perfect” (Hindlin, Jesse Shatkin, Styles, Tomlinson, Maureen Anne McDonald, Bunetta):
Perfect é exatamente o que diz: perfeita. Terceira música liberada e segundo single da banda, é uma baladinha que não nos permite esquecer as origens da banda. Escrita também por Harry, tem alguns trechos onde os fãs certamente fazem analogia ao seu namoro com Taylor Swift. Mas acima de tudo, é uma boa música sobre relacionamentos conturbados. E o clipe é simples e lindo, em preto e branco. Sutilmente belo.

4. “Infinity” (Scott, Ryan, Bunetta):
Segunda música liberada do cd, Infinity é uma das músicas com a letra mais forte, que mais toca ao coração. Uma grande balada de amor. Destaque para os agudos de Harry na canção.

5. “End of the Day” (Payne, Tomlinson, Bunetta, Drewett, Ryan Kahser, Wayne Hector, Gamal Lewis):

End of The Day fala sobre o começo de um novo amor e tem uma pegada mais leve e romântica se comparada as músicas já lançadas. Alguns fãs comparam a música com American Authors, enquanto outros falam do agudo do Louis, mas o mais importante é que EoTD é outra música apaixonante de 1D.

6. “If I Could Fly” (Johan Carlsson, Ross Golan, Styles):

Essa é uma gracinha, mas que poderia ter se chamado “For Your Eyes Only”, que provavelmente é a frase mais repetida da música. Simples, com uma letra tocante, dá mais destaque às vozes dos garotos que aos instrumentos. E é justamente essa composição do Harry que fez Liam chorar, e eu super compreendo o porquê.

7. “Long Way Down” (Bunetta, Payne, Ryan, Scott, Tomlinson):

Outra baladinha, Long Way Down tem o estilo de música que você tem a sensação de já ter ouvido antes. Tem cara de música que faz parte de trilha sonora de filme.

8. “Never Enough” (Horan, Bunetta, Baylin, Ryan):

Essa dividiu os gostos aqui no Up! Brasil. Enquanto alguns não curtiram, eu amei. Não sei porque mas me remeteu aos anos 80 e NKOTB. Sem contar que eu imagino facilmente Liam fazendo seus passos de hip hop desconexos durante o refrão. E o refrão fica na cabeça “I don’t need my love, You can take it, you can take it, take it. I don’t need my heart, You can break it, you can break it, break it. I just can’t get too much of you, baby. It’s never, it’s never enough…”

9. “Olivia” (Styles, Bunetta, Ryan):

Olivia tem uma letra fácil, melodia ritmada, tem característica de música atemporal, daquelas que a gente não sabe definir bem quando foi produzida.

10. “What a Feeling” (Daniel Bryer, Mike Needle, Payne, Scott, Tomlinson):

Escrita por Liam e Louis e com um ritmo dançante WaF fala sobre como é se sentir um rei ao lado da garota certa. Seria uma declaração a alguém especial? Não importa, afinal a música tem o clima certo para encantar e seduzir.

11. “Love You, Goodbye” (Jacob Kasher, Hindlin, Bunetta, Tomlinson):

“É a música mais pessoal para mim” declara Louis sobre a canção escrita sobre seu término com Eleanor e o primeiro reencontro do ex-casal. Com um clima mais triste, ela retrata a súplica de uma última noite para um casal que está fadado ao fim.

12. “I Want to Write You a Song” (Ammar Malik, Ryan, Bunetta):

Se tivesse que escolher outro nome para essa música seria “Safe Haven”, pois é basicamente sobre o que trata a música; oferecer um lugar seguro a quem amamos. Apenas gravada com voz e violão é a música mais doce do álbum.

13. “History” (Bunetta, Drewett, Hector, Payne, Ryan, Tomlinson):
Quarta música a ser liberada e uma das melhores do cd. Tem um ritmo incrível, uma pegada meio indie rock com um quê de folk e mostra um novo lado da banda. A letra é autobiográfica – fala da historia da banda e a saída de Zayn – mas também pode se encaixar em questões de relacionamento amoroso.”

14. “Temporary Fix” (Hector, Horan, Thomas Barnes, Peter Kelleher, Benjamin Kohn):

Primeiro imaginei que conhecia essa música de algum lugar – e não, não me refiro a Sex on Fire do Kings of Leon -, depois eu estava simplesmente com ela no repeat e cantarolando sem parar. Escrita por Niall a música fala sobre sexo de uma noite e tem uma pegada mais indie. É uma das minhas preferidas do álbum.

15. “Walking in the Wind” (Bunetta, Ryan, Styles, J.S. Baylin):

Seja sobre o término de um namoro ou a pausa da banda, WITW fala sobre relembrar os bons momentos e mesmo que separados ainda iremos nos encontrar. A música escrita por Harry tem uma melodia mais calma e até um pouco intimista.

16. “Wolves” (Will Champlin, Ian Franzino, Andrew Haas, Horan, Payne):

Wolves me lembra aquelas músicas que ouvimos repetidas vezes nas festas de verão e é meio impossível não querer cantar e dançar… “I wish it wasn’t true, but the whole world’s tryna get a piece of you”.

17. “A.M.” (Bunetta, Drewett, Hector, Ryan, Styles, Payne, Tomlinson, Horan):

Essa é a música que como Julian disse, liga esse cd aos outros da banda – principalmente Midnight Memories e Up All Night. A música é tão gostosinha que dá vontade de ficar ouvindo “‘till the A.M.”, fazendo uma brincadeira com a letra. Essa é uma daquelas músicas que de certa forma também falam da banda.

Deixe uma resposta

Top