Você está aqui
Home > Livros > Resenhas > Editoras > Galera Record > Resenha de Livro: “Outras Palavras para o Amor”, de Lorraine Zago Rosenthal

Resenha de Livro: “Outras Palavras para o Amor”, de Lorraine Zago Rosenthal

Todos os textos produzidos pela Up! Brasil não podem ser reproduzidos – total ou parcialmente – sem autorização. Cópias não autorizadas e plágios são crimes previstos no Código Penal.

Autora: Lorraine Zago Rosenthal

Editora: Galera Record

Páginas: 368

nota5

Há alguns anos escrevi sobre o livro de uma autora que estava debutando no mercado literário com Other Words for Love. Essa autora era Lorraine Zago Rosenthal e hoje fico muito feliz em poder escrever uma resenha sobre a versão traduzida para o português brasileiro de seu livro, Outras Palavras para o Amor.

Como você pode perceber, tenho um carinho muito grande por esse livro, além de ter sido uns dos primeiros livros que li no Debut Author Challenge em 2011, sua história me marcou muito por falar não somente sobre um romance, mas também sobre um período que sempre me fisgou a atenção.

Ambientado na sociedade americana dos anos 1980, Outras Palavras para o Amor nos apresenta Ari, uma garota discreta que tem a vida modificada quando, após receber a herança de um tio, vai estudar em uma escola prestigiada e particular. Em meio aos desafios, medos e encantos do primeiro amor, ela precisa lidar com os sonhos da mãe, a paixonite pelo cunhado, a depressão pós-parto da irmã, o distanciamento da melhor amiga e a adaptação à uma sociedade sofisticada – que é completamente diferente de tudo o que havia vivido até ali.

Seus personagens são seres humanos e não escondem isso, nenhum deles possui um superpoder nem todas as respostas do mundo, todos estão andando de um lado para o outro, vivendo cada dia – e escondendo seus medos e sentimentos. Como todos nós fazemos, querendo ou não. Ari sofre com suas relações amorosas num todo, não apenas com Blake, seu interesse romântico, mas com Summer, sua melhor amiga, Leah, sua mais nova amiga, e com sua família – porque, se pararmos para pensar, quando fomos adolescentes sofremos pelas mesmas causas. Blake, Summer, Leah, Leight, todos eles mudaram ao longa da narrativa de uma forma que consegui reconhecer em suas mudanças pessoas que conheci enquanto estava no colegial. Ganhei o costume de esperar histórias não tão profundas quanto a de Lorraine e quando a li pela primeira vez, nada me deixou mais feliz do que descobrir que ao escolher este livro pela capa, acabei encontrando uma história incrível que todos deveriam ler.

Gostei muito da maneira como Rosenthal escolheu lidar com o crescimento de [principalmente] Ari, sua escrita é fluida e simples, retratando de forma realista a vida de uma época da sociedade que apensa consigo imaginar através das memórias de outras pessoas, mas que ao pararmos para reparar, se parece bastante com o que vivemos hoje (com suas devidas “atualizações” necessárias). Sua narrativa é sincera e sensível, porque nada mais poderia retratar o amadurecimento, uma fase que realmente nunca acaba, mas que tem seu ápice na adolescência, sem parecer plástico.

Vitória Doretto

Vitória – mais conhecida como Vicky. Sou viciada em instagram e estou ali, me dividindo entre o amor por personagens de livros e as aventuras que encontro nos [agora raros] games da vida. Sou graduanda em Letras e Revisora de Português licenciada pelo MEC, nerd de carteirinha (mesmo tentando ser transuda na maior parte do tempo), apaixonada por doramas e por mais bandas e cantores do que gostaria.

Deixe uma resposta

Top