Você está aqui
Home > Livros > Resenhas > Editoras > Bertrand > Resenha de Livro: “Veleiros ao Mar”, de Sarah Mason

Resenha de Livro: “Veleiros ao Mar”, de Sarah Mason

Todos os textos produzidos pela Up! Brasil não podem ser reproduzidos – total ou parcialmente – sem autorização. Cópias não autorizadas e plágios são crimes previstos no Código Penal.

Autor: Sarah Mason
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 800

nota3

 

Sarah Mason sempre significou chick-lit bom, pelo menos para mim. Ela, com sua escrita engraçada e história de amor típica dos livros do gênero, escreve livros que tão bons quanto os das grandes autoras de chick-lit. Então imagine a frustração que tive ao ler as quase 800 páginas de “Veleiros ao Mar“.

No livro conhecemos a vida de Erica “Inky” Pencarrow, uma garota que sempre quis velejar, e mesmo já atuando na carreira que tanto sonhou, tem que lutar para provar que mulher sim podem velejar. Integrante da equipe Britânica de veleiros, que quer competir no America’s Cup – uma das maiores competições do mundo – mesmo não tendo nenhuma chance de ganhar. E são nos integrantes da equipe que o livro tem seu plot principal, com muitas tramas paralelas que muitas vezes se não tiver cuidado, a pessoa acaba se perdendo.

Apesar de ser um livro com uma narrativa que flui bem (digo isso com convicção que é graças à maestria da autora em introduzir os personagens de um jeito cativante), envolvente, dinâmica e cheio de coisas sobre amizade, amor, companheirismo e etc, ele foi uma decepção. É cheio de competições que muitas vezes passa tão rápido que não tem nem graça, fora a quantidade exorbitante em termos técnicos que se você não tiver paciência para olhar no glossário nas últimas páginas do livro, acaba ficando bem chatinho.

Vou ser sincera e dizer que o livro vai agradar muito mais as pessoas que curtem o esporte, ou entendem alguma coisa, do que o restante. Não que uma pessoa que nunca ouviu falar sobre a competição ou sobre velejar também não possa curtir, é só ter paciência e mergulhar nas muitas páginas do livro.

Tive a oportunidade de ler as outras obras que foram lançadas aqui no Brasil e me diverti muito, tanto que elas estão na minha listinha de livros preferidos. Não sei o que faltou desta vez. Tava faltando algum tempero pra que o livro fosse uma leitura bem prazerosa. Repito, faltou alguma coisa. Sim, eu gostei, mas não foi um gostar de “vou relê-lo em breve!”. Quem sabe daqui a algum tempo eu não o pego de novo e mudo de opinião?

Resenha postada originalmente no blog Nosso Clube do Livro.

Suelen Dias
Jornalista e mercadóloga, super ligada no mundo pop. Adora um bom livro, uma boa série e ir ao cinema. Escritora frustrada, adora viajar, nutre um amor profundo e eterno por Londres.

Deixe uma resposta

Top