Você está aqui
Home > Livros > Resenhas > Editoras > Arqueiro > Resenha de livro: “Sedução da Seda” – Loretta Chase

Resenha de livro: “Sedução da Seda” – Loretta Chase

Todos os textos produzidos pelo Up! Brasil não podem ser reproduzidos – total ou parcialmente – sem autorização. Cópias não autorizadas e plágios são crimes previstos no Código Penal.

Autora: Loretta Chase
Editora: Arqueiro
Páginas: 304

nota4

É muito difícil escrever resenha de um livro que você gostou muito e com “Sedução da Seda” não foi diferente. Mas porque todo esse mimimi? Vou te dizer. Ao contrário de muito romance de época, o livro se diferencia um pouco daquele clichê da mocinha que casa com o rapaz da alta sociedade e são felizes para sempre após passar por algumas provações. Nessa obra não, a personagem principal feminina é quase uma vilã (por falta de outro termo).

Marcelline Noirot é uma mulher decidida, ambiciosa e que não deixa ninguém estragar seus planos. Ela é a irmã mais velha de três modistas francesas e uma das proprietárias do Maison Noirot, um local requintado que está a procura da dama malvestida perfeita para fazer uma transformação total. E claro, essa dama deverá ser uma que dê prestígio instantâneo para a loja. A oportunidade surge com Lady Clara Fairfax e a sua total falta de estilo.

Após tentar se aproximar sem sucesso, Marcelline decide que a forma mais fácil de conseguir falar com Lady Clara é via seu pretendente, o Duque de Cleverdon. Então a modista arruma suas malas e parte para Paris atrás do Duque.

Cleverdon sim, é o típico personagem do gênero, arrogante, mulherengo, charmoso, que precisa aprender e mudar seu caráter ao longo do enredo. Logo, ao ver Marcelline, ele se interessa e começa a flertar com a modista, mesmo com uma suposta noiva desde sempre. A atração entre os dois é instantânea. Mas a lojista não cai nos encantos do duque rapidamente. Ela está focada em conseguir sucesso para a sua loja, não importando o que possa surgir em seu caminho, ou leis. O duque fixo na cabeça em querer ela para si, ignora qualquer consequência que seus atos possam trazer para Lady Clara ou a modista. E eles acabam se envolvendo, mesmo com seu relacionamento sendo somente negócios no início.

Essa mistura tão diferente do que estamos habituadas a ler em Romances de Época que me chamou atenção e me fisgou desde o começo do livro. Saber que a “mocinha” não era tão inocente (ou nada inocente) assim, que lutava com unhas e dentes pelo que queria em uma sociedade em que mulheres donas de comércio não eram respeitadas, e pelo amor incondicional que ela tem pela filha (SIM!) e pelas irmãs, juntando com um par romântico tão cheio de falhas e com uma química maravilhosa. Em alguns momentos,  sentimos realmente o que o casal sente.

O que escrevi nessa resenha não é nem 30% dos acontecimentos que contém no livro, que nos envolve em meios a sedas, rendas e cores em uma história de amor que é um choque entre os dois mundos totalmente diferentes, mas que se completam. Loretta Chase mais uma vez nos encanta com sua narrativa e nos faz mergulhar na moda e costumes do século XIX com alguns trechos de publicações, que penso ser originais e de uso da própria autora para escrever, no começo de cada capítulo.

Sedução da Seda é o primeiro livro da série “As Modistas”. O segundo volume, “Escândalo de Cetim”, chegará em breve às livrarias.

Suelen Dias

Jornalista e mercadóloga, super ligada no mundo pop. Adora um bom livro, uma boa série e ir ao cinema. Escritora frustrada, adora viajar, nutre um amor profundo e eterno por Londres.

Deixe uma resposta

Top