Você está aqui
Home > Livros > Resenha de Livro: “Retrato do meu Coração” – Patricia Cabot

Resenha de Livro: “Retrato do meu Coração” – Patricia Cabot

Todos os textos produzidos pelo Up! Brasil não podem ser reproduzidos – total ou parcialmente – sem autorização. Cópias não autorizadas e plágios são crimes previstos no Código Penal.

Autora: Patricia Cabot
Editora: Record
Páginas: 378

nota4

Retrato do meu Coração é um daqueles livros que conquista o leitor logo pela capa. O melhor de tudo, porém, é o seu conteúdo, divertido e sensual na medida certa para agradar as fãs de romances históricos calientes.

Segundo volume da série Rawlings, escrita pela autora Meg Cabot sob o pseudônimo Patricia Cabot, Retrato do meu Coração foi publicado no Brasil pela editora Record em uma edição super caprichada, com uma ótima revisão e uma capa belíssima. No livro, acompanhamos a história de Margaret Herbert, uma menina que sonha em se tornar pintora, e Jeremy, o jovem duque de Rawlings. Muito talentosa, nossa protagonista vive tentando convencer sua família a lhe deixar aperfeiçoar seu dom na França, mas as coisas saem de controle quando Jeremy volta ao lar após matar um homem em um duelo e ser expulso da faculdade de Oxford. A atração entre os dois é imediata, com direito a cenas de tirar o fôlego de qualquer leitora, mas um pedido de casamento negado por Maggie separa o caminho dos dois.

A história tem um clima bastante jovem e ousado para a época onde a se história se passa: Maggie tem sonhos a realizar e não pretende deixar suas convicções de lado em nome de um título de nobreza e um casamento. Impávida, ela parte o coração de Jeremy, que se junta à cavalaria real britânica e parte para a Índia. Cinco anos depois, ele retorna à Inglaterra após receber uma notícia que o deixa furioso, e uma série de mal entendidos tem início graças a Estrela de Jaipur, um “prêmio” que Jeremy ganhou por seus serviços heroicos prestados na Índia. Os personagens secundários do livro são muito bons, mantendo a história bem dinâmica e recheada de momentos divertidos. Nesse quesito, merecem destaque o mordomo Evers e a francesa Berangère, amiga de Maggie.

O primeiro livro, A Rosa do Inverno, foi lançado no Brasil pelo selo Essência e conquistou os corações de muitas leitoras – eu, por exemplo, falo sem pudor algum que ele é um dos meus romances prediletos. Porém, mesmo sendo fã declarada de Meg Cabot, não pude deixar de comparar um livro com o outro. Este me pareceu mais divertido e menos sexual do que seu precursor, mas esta é apenas a minha opinião. Um toque muito especial em “Retrato…” são as aparições de Edward e Pegeen, os protagonistas de “A Rosa…” e tios de Jeremy. É um verdadeiro amor reencontrá-los agora em meio a família numerosa e cheia de amor para dar. Em suma, fica o conselho: leia já – os dois, se possível!

Para ler mais resenhas desta série, clique na tag Rawlings 😉

Jaqueline Sant'ana
Tem 29 anos, é carioca, botafoguense, revisora e Mestre em Sociologia. Ama cinema, literatura e música e curte passar os finais de semana fazendo binge-watching de séries, mas não dispensa um karaokê com litrão de cerveja.

Deixe uma resposta

Top