Você está aqui
Home > Livros > Resenha de Livro: “Perdendo-me”, de Cora Carmak

Resenha de Livro: “Perdendo-me”, de Cora Carmak

Todos os textos produzidos pela Up! Brasil não podem ser reproduzidos – total ou parcialmente – sem autorização. Cópias não autorizadas e plágios são crimes previstos no Código Penal.

Autora: Cora Carmak
Páginas: 288
Editora: Novo Conceito

nota3,5

Clichê. Essa é a palavra perfeita para definir “Perdendo-me”, da autora Cora Carmak, um dos New Adults lançados pela editora Novo Conceito. A obra fala sobre Bliss Edwards, uma menina de 20 e poucos anos que está concluído sua faculdade de Artes Cênicas, mas tem um problema. Ela é ainda virgem. Em um mundo em que a maioria das meninas dessa idade já fez sexo, Bliss se questiona por que ela não consegue ir até o fim. Obcecada em controlar tudo, a personagem vê o sexo como algo incontrolável.

Uma noite sua amiga, Kelsey, faz com que ela sai para um bar e finalmente acabar com este “probleminha”. Meio reticente sobre essa saída, Bliss acaba conhecendo Garrick, um inglês lindo que a faz jogar para o alto todas suas preocupações, porém, quando as coisas começaram a esquentar ela dá pra trás. Pobre Bliss não contava com uma grande surpresa no dia seguinte, ao ir para aula e Garrick estava lá.

Como todo livro de amorzinho, claro que tem um amigo apaixonado que leva um fora e torna a vida da personagem principal em um mundo de incertezas, de arrependimentos e de muito drama.

A escrita é simples e os diálogos também, isso faz com que a leitura flua de forma rápida e não cansativa. É a vida da personagem que está ali para nossos olhos atentos. E só. Não tem um grande plot, com grandes questões a serem resolvidas, ou um clímax que surpreenda o leitor. Confesso que nunca tinha lido nada deste gênero, então não posso fazer um grande julgamento no estilo.

Fato é que poderia ter sido incluído mais coisa na história. A sensação, pelo menos para mim, é que está faltando coisa, ou que poderia ter sido mais elaborado. Não sei.

Ter um livro que o foco principal é a ansiedade de deixar de ser virgem e a pressão feita pelo psicológico e pela mídia é um assunto bem relevante para as meninas público-alvo. No final, a mensagem que a autora tenta deixar, ou pelo menos foi o que eu tirei das 288 páginas, é que não importa quando vai acontecer desde que seja com a pessoa certa e quando você estiver preparado. Não se jogar só pelo fogo do momento ou porque alguém estar “forçando”.

Perdendo-me” é o primeiro livro da trilogia que leva o mesmo nome.

Resenha postada originalmente no blog Nosso Clube do Livro.

Suelen Dias

Jornalista e mercadóloga, super ligada no mundo pop. Adora um bom livro, uma boa série e ir ao cinema. Escritora frustrada, adora viajar, nutre um amor profundo e eterno por Londres.

Deixe uma resposta

Top