Você está aqui
Home > Livros > Resenha de Livro: “O Mundo de Quatuorian” – Cristina Pezel

Resenha de Livro: “O Mundo de Quatuorian” – Cristina Pezel

Publicações IndependentesTodos os textos produzidos pelo Up! Brasil não podem ser reproduzidos – total ou parcialmente – sem autorização. Cópias não autorizadas e plágios são crimes previstos no Código Penal.

Autora: Cristina Pezel
Páginas: 452

nota4,5

O Mundo de Quatuorian é uma fantasia épica que conta a história de três jovens que fazem parte de uma profecia que está se realizando. Criando um mundo totalmente novo, a autora consegue contar a história de Teriva desde seu nascimento e, mesmo com mais de 400 páginas, não se torna cansativo em nenhum momento. O livro tem uma riqueza de detalhes que te faz realmente entrar na história e conseguir imaginar tudo a sua volta, desde o ambiente até suas criaturas.

Quatuorian é um mundo formado por 4 terras: Probatus, Jacundus, Caldária e Crystallos. No qual os dias são contados em sóis comuns, os anos em sóis azuis e as pessoas tem dádivas (poderes) como Lumin, Motio, Vitae e Visum. Também temos uma organização política e econômica bem estruturada pelo Imperador de Quatorian e os Tetrarcas de cada terra e sua própria moeda (Quator, Lazulo, Warta e Cunas).

A história começa com Tugevus sendo desafiado por Vorten para um Post-Marana (um duelo territorial) por seu Castelo e enquanto esse duelo acontece, Alia (esposa de Tugevus) está na Caverna da Chegada (local sagrado onde as mulheres vão para o parto), dando a luz à Teriva. Infelizmente, Tugevus morre durante o duelo e Vorten fica com seu castelo, deixando Alia e Teriva sem marido/pai e moradia. Alia e Teriva são acolhidos por Salek (amigo de Tugevus) e são vizinhos de Roghor e seu filho, Vinich. Vinich e Teriva são “Irmãos de Leite”, cresceram juntos e são melhores amigos. Teriva cresce com um desejo de se tornar Guardião de Crystallos e um dia conquistar o castelo que era de seu pai para devolve-lo a sua mãe.

O livro é dívidido em 3 partes, na primeira temos a infância de Teriva e Vinich. Sabemos como eles passam pelo ritual de Puro Vitae, recebem o cristal Lazúli, e nesse momento começamos a perceber que há algo muito maior destinado para Teriva. É nessa parte que conhecemos personagens importantes como Julenis, que conhecemos melhor ao decorrer do livro, Corbo, um senhor muito sábio que ensina muito a Teriva, e Selas, um pequeno Kátigo que Teriva encontrou, e se tornou seu “bichinho de estimação”. Selas conquistou meu coração e me fez muito querer ter um kátigo!

Na segunda parte temos Teriva e Vinich já adolescentes, indo para Estação Gnária (“Escola”, onde os jovens aprimoram seus poderes, aprendem sobre várias coisas e são preparados para vida adulta). Na Gnária eles conhecem Traghor, filho de Vorten, quem eles achavam “intragável”. Ao longo da segunda parte vemos Vorten planejando algo, que mesmo não estando muito claro, nitidamente é ruim. Na Gnária eles são separados por grupamentos. Teriva, Vinich e Julenis são do mesmo grupamento e se tornam grandes amigos, passando por algumas aventuras e revelando a verdadeira força de seus dons. Com essas revelações descobrem que fazem parte de uma profecia milenar que está se realizando.

Tudo está escrito em uma série de profecias, e está explicado com pormenores num outro códice do qual não devo falar agora. Mas a parte das profecias… é preciso que entendam que estamos passando por um momento de revelações proféticas importantes. Devemos nos preparar para os próximos sóis azuis e para o destino de Quatorian. O que está se revelando é porque vocês fizeram parte dessas coisas agora, e precisarão fazer parte dela no futuro.

Após se formarem na Gnária, Teriva se prepara para seu próximo passo: Ser um aspirante e se tornar um Guardião. Acompanhamos a jornada de Teriva e os outros quatro aspirantes até Crystallos, onde três deles seriam escolhidos. Apesar de triste por ter “perdido” Selas durante esse caminho, Teriva é escolhido como um Guardião. Durante esse tempo, o Imperador Zerthan adoece e os Tetrarcas e Mestres se reúnem no Lago Visum para que se revele quem será o próximo Imperador, com muitas conturbações – o Vulcão de Quatorian, que estava adormecido, entra em erupção e acaba matando algumas pessoas, inclusive, o Imperador Zerthan – e em meio ao caos, se revela que o novo imperador é Vorten.

Nessa parte também vemos que há uma relação amorosa entre Teriva e Julenis, e que com a ida de Teriva para Crystallos, Julenis e Vinich se aproximam muito e que também há um romance ali, mas essas partes “românticas” não quebram as sequencias do livro, tudo se encaixa de forma natural dando ritmo à narrativa.

Na terceira parte vemos quão mal Vorten pode ser, e temos a profecia enfim acontecendo. O Senhor Corbo volta e se revela um Grande Mestre contando a verdade a Teriva: Os guardiões de Crystallos não guardam o Códice dos Mestres, mas sim Koleso, um Imperador que foi petrificado há mais de um milênio e aguardava o dia do seu retorno. Também é revelado que Selas não é apenas um pequeno Kátigo, mas um Koamo’o (que se transfigura em Kátigo) e é um dos guardiões de Kolesco. A partir daí vemos tudo levar a profécia: A Volta do Imperador Kolesco, para que Vorten caia. Claro que isso não é fácil! Temos muita aventura, muitas descobertas e toda profecia se realiza, descobrimos que Teriva e Vorten tem uma ligação além da morte de Tugevus e da profecia.

Esse com certeza se tornou um dos meus livros favoritos de fantasia – e deixa aquele gostinho de quero mais! Estou ansiosa aguardando mais do mundo de Quatuorian! Cristina Pezel escreve muito bem, não se limita a uma narrativa linear, e consegue transitar do presente para o passado sem nenhuma complicação.

Para quem não gosta de e-book, temos uma ótima notícia, agora o livro físico também está disponível e pode ser adquirido aqui! A autora me mostrou algumas ilustrações que estarão no livro, e sério, estão lindas! Já quero em minha estante!

Deixe uma resposta

Top