You are here
Home > Livros > Resenhas > Editoras > Arqueiro > Resenha de Livro: “Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar” – Sarah MacLean

Resenha de Livro: “Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar” – Sarah MacLean

Todos os textos produzidos pelo Up! Brasil não podem ser reproduzidos – total ou parcialmente – sem autorização. Cópias não autorizadas e plágios são crimes previstos no Código Penal.

Autora: Sarah MacLean
Editora: Arqueiro
Páginas: 384

nota5

O livro tem uma premissa bastante simples e até mesmo boba, mas é uma leitura muito adorável, sexy e envolvente: lady Calpúrnia, ou Callie, é uma mulher recatada e entediada com seu cotidiano. Com seus vinte e tantos anos, ela nunca foi considerada a “bela do baile” e abraçou o estilo de vida das solteironas da sua época, abafando sua atração por Gabriel St. John, o libertino marquês de Ralston, por quase uma década. Após ouvir uma conversa entre sua irmã mais nova e seu noivo, ela decide mudar esse cenário e se tornar uma pessoa mais interessante e vivaz, menos apegada à boa moral. Para isso, ela cria uma lista com nove tarefas consideradas ousadas para uma mulher da sua época, como assistir um duelo, montar de pernas abertas e jogar em um clube de cavalheiros, e entra em uma série de pequenas aventuras. Se ela consegue realizar todas as tarefas? Sim, mas a forma como isso acontece é o verdadeiro ponto cheio do livro, já que os itens se realizam fora de “ordem” e com alguns contratempos muito interessantes.

Callie obviamente é bela, sagaz, dona de um temperamento questionador e divertido, mas vive presa à ideia de que é banal, sem graça, inferior a outras mulheres da nobreza. Chega a ser um pouco triste ver como ela pensa pouco de si e como seu cotidiano é absolutamente restrito, preso àquilo que é correto e publicamente aceitável. Isso se reflete muito bem no choque entre os anseios secretos de Callie e os limites de ação do seu mundinho, como podemos ver por alguns itens de sua lista, tais como fumar charuto e beber uísque – coisas aparentemente tão ingênuas que até mesmo seu irmão Nick a ajuda a realizar, descrente do poder transformador desses gestos e da possibilidade de romper com os limites da “boa moral”.

Callie e Gabriel acabam se aproximando a partir de um dos itens da lista e a partir da daí a história dá um salto de ousadia e sensualidade, com muitos diálogos interessantes e negociações entre os personagens. É claro que ele é lindo, riquíssimo e possui uma moral questionável, mas a forma como ele apoia Calpúrnia mesmo sem entender perfeitamente os seus propósitos é muito bacana e acaba mostrando algo além do clichê dos mocinhos libertinos e sensuais dos romances históricos.

Eu não conhecia o trabalho da autora Sarah McLean até o lançamento deste livro e fiquei fissurada pela forma como ela mesclou as inseguranças da protagonista, humor perspicaz, sensualidade e tramas familiares mantendo a trama interessante e coerente. Quem gosta de romances históricos com subtramas cativantes vai adorar esse romance, já que personagens como o irmão gêmeo de Gabriel e sua meia-irmã plebeia sustentam tramas paralelas cheias de possibilidades – não pude evitar imaginar como seriam os livros centrados em cada um deles!

Confesso que comecei a leitura de “Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar” com poucas expectativas, mas logo ali pelo terceiro capítulo fui cativada pela história e não larguei mais o livro até terminá-lo de uma vez. Me peguei rindo e virando as páginas fissurada em diversos momentos da leitura, coisa que não acontecia há algum tempo. De beijar apaixonadamente, dançar todas as músicas de um baile e se sentir linda, muita coisa acontece na vida de Callie, e é praticamente inevitável se ver torcendo pelo final feliz da nossa “Imperatriz”. Leia!

Jaqueline Sant'ana
Tem 30 anos, é carioca, botafoguense, revisora e Mestra em Sociologia. Ama cinema, literatura e música e curte passar os finais de semana fazendo binge-watching de séries, mas não dispensa uma madrugada regada a karaokê e litrões bem gelados.

Deixe uma resposta

Top