Você está aqui
Home > Livros > Resenhas > Editoras > Intrínseca > Resenha de Livro: “Desejos dos Mortos”, de Kimberly Derting

Resenha de Livro: “Desejos dos Mortos”, de Kimberly Derting

Todos os textos produzidos pela Up! Brasil não podem ser reproduzidos – total ou parcialmente – sem autorização. Cópias não autorizadas e plágios são crimes previstos no Código Penal.

Autor: Kimberly Derting
Editora: Intrínseca
Página: 288

nota5

Após ter amado “Ecos da Morte”, mal via a hora de ler a sequência Desejos dos Mortos. Depois de tudo pelo que passou no livro anterior, Violet tenta retomar sua vida como uma pessoa normal, algo meio impossível para alguém que consegue encontrar corpos e descobrir seus assassinos.

Em uma viagem para Seattle com sua melhor amiga Chelsea, Violet identifica o eco de um corpo escondido dentro de um contêiner. Sem poder tomar nenhuma providência, já que sua amiga não sabe do seu dom, ela volta para lá à noite, mas não consegue abrir o contêiner e decide fazer uma ligação anônima para a polícia, informando sobre o corpo. Porém, eles conseguem rastrear sua ligação, e logo Violet se vê envolvida com o FBI, que demonstra bastante interesse em descobrir como ela soube que havia um corpo ali.

Em meio a isso tudo, ela ainda tem que lidar com um perseguidor anônimo, que passa a lhe enviar bilhetes e presentes assustadores. Percebendo que algo está acontecendo, seu agora então namorado, Jay, a questiona, mas ela prefere manter tudo em segredo. Essa teimosia de Violet chega a ser irritante. Ela sabe que está correndo perigo, entretanto, prefere lidar com tudo sozinha, pois ela estava acostumada a dividir seus pensamentos e aflições com o Jay-amigo, mas não sabe como fazer agora que ele é seu namorado.

Como se já não bastasse isso tudo, Violet ainda se vê com ciúme do novo aluno, Mike, que rapidamente faz amizade com Jay e acabam tornando-se inseparáveis. Mas algo em Mike a intriga bastante.

Posso dizer que em relação ao suspense, esse livro deixa mais a desejar em comparação ao anterior, pois o final acaba sendo previsível. Apesar disso, e mesmo que o romance de Violet e Jay não esteja tão fofo quanto antes, o livro é daqueles que se devora em um dia, de tão envolvido que o leitor fica com a estória, a ponto de não conseguir parar de lê-lo. Sou apaixonada pela série The Body Finder e já fiz algumas pessoas se apaixonarem também. Quem sabe você não seja a próxima?!

Érika Mello

Radialista, estudante de Jornalismo, apaixonada por cinema, livros e fotografia. Viciada em séries, daquelas que quando pega uma temporada completa, não sossega até assistir o último episódio.

Deixe uma resposta

Top