Você está aqui
Home > Livros > Resenha de Livro: “De Repente, Ana”, de Marina Carvalho

Resenha de Livro: “De Repente, Ana”, de Marina Carvalho

Todos os textos produzidos pela Up! Brasil não podem ser reproduzidos – total ou parcialmente – sem autorização. Cópias não autorizadas e plágios são crimes previstos no Código Penal.

Autor: Marina Carvalho
Editora: Novo Conceito
Páginas: 317

nota4

Ana está de volta! Desta vez uma advogada e princesa em tempo integral. Uêba! Essa reação animada pode ser as dos fãs e leitores, mas para Ana muitas provações estão por vir em “De Repente, Ana“.

Em uma visita ao Brasil, a personagem começa a ter pesadelos em que seu pai, o Rei Adrej, morre. Angustiada, Ana tenta não pensar na possibilidade de seu sonho virar realidade. Mas como a vida é uma caixinha de surpresas na realidade ou na ficção, Andrej acaba sofrendo um grave acidente ficando entre a vida e a morte, e deixando o governo do país em suas mãos.

Mais uma vez ela se vê no meio de diversas mudanças importantes para a sua vida e tendo que mostrar para todos de que ela é capaz de governar um país, mesmo com a oposição votando contra e ficando no pé. Sem tempo para ela ou para o namorado, sua vida vira uma confusão em que nem mesmo ela conseguia controlar. E como toda história que tem romance no meio sempre tem “a volta dos que não foram”, Laika está de volta pra grudar no Alex e atazanar a vida da pobre Ana.

Gostei desse novo enredo para história. Mostrar que nem só de contos de fadas vive uma princesa foi uma das melhores coisas dessa sequência Quando soube da continuação do livro fiquei me perguntando que tipo de caminho Marina Carvalho ia seguir, e ela não me decepcionou. As dificuldades que a protagonista enfrenta desde o prólogo até os últimos capítulos envolve o leitor que torce pra essa maré de coisas ruins passar logo e que ela saia vitoriosa depois de tudo (e claro, que seu pai sobreviva também). Ana está muito mais madura, mesmo quando fraqueja, ou deixa se abalar, ou tem alguns ataques de imaturidade e teimosia, ela consegue dar a volta por cima e aceita seu destino.

A obra me deixou muito mais satisfeita e imersa do que o primeiro livro, talvez pela quantidade de coisa e de seriedade que foi abordado, talvez pela evolução na escrita da autora, não sei. A novidade do livro está nas narrativas, que agora não só conta com o ponto de vista de Ana, como também no de Alex, para a alegria de muitos (EU!). Há também um pouco de mistério, que foi bem legal, apesar de eu ter achada um pouco óbvio o final.

“De Repente, Ana” como um todo é uma leitura bastante legal, deixando de ser somente um conto de fadas moderninho para ser uma história de superação, amizade, traição, amor e etc.

Resenha postada originalmente no blog Nosso Clube do Livro.

Suelen Dias
Jornalista e mercadóloga, super ligada no mundo pop. Adora um bom livro, uma boa série e ir ao cinema. Escritora frustrada, adora viajar, nutre um amor profundo e eterno por Londres.

Deixe uma resposta

Top