Você está aqui
Home > Livros > Resenhas > Editoras > Arqueiro > Resenha de Livro: “A Promessa do Tigre”, de Colleen Houck

Resenha de Livro: “A Promessa do Tigre”, de Colleen Houck

Todos os textos produzidos pelo Up! Brasil não podem ser reproduzidos – total ou parcialmente – sem autorização. Cópias não autorizadas e plágios são crimes previstos no Código Penal.

Autora: Colleen Houck
Editora: Arqueiro
Páginas: 128

nota3

“A Promessa do Tigre” é uma novela que vai agradar os fãs da saga dos irmãos Dihren e Kishan. Nesta história, uma prequel da série A Maldição do Tigre que se desenrola 300 anos antes do encontro entre Kelsey e Dihren, conhecemos Yesubai, a doce jovem que cativou o coração dos irmãos Rajaram e provocou grande discórdia entre os dois.Como ficamos sabendo ao longo dos quatro livros da série principal, Yesubai era a filha de Lokesh e fez parte de um grande plano do vilão para obter os fragmentos de uma antiga relíquia mágica que estavam com os dois príncipes. Em “A Promessa do Tigre” temos a oportunidade de conhecê-la além daquilo que os relatos ora raivosos, ora magoados dos irmãos nos transmitiram.

Yesubai, nossa protagonista, surge como uma jovem completamente amedrontada pelo temperamento de seu pai. Como ela também é a narradora da história, sentimos em primeira mão a aura de pavor que o vilão traz consigo. Bai teve que lidar desde muito cedo com as ameaças de Lokesh, crescendo sem contato com o mundo ou com outras pessoas além de sua ama e dos servos de seu pai. Isso afetou sua personalidade de forma irreversível: ela é uma jovem doce, mas temerosa. Ainda que pretenda proteger as pessoas que ama, ela não tem recursos, já que herdou apenas uma parte do poder mágico de seu pai que se manifesta na forma de cura. – essa parte da herança do poder, aliás, ficou bastante mal explicada, em minha opinião.

A reclusão de Bai dura até seu aniversário de 16 anos, quando o rei local surpreende seu pai com a intenção de dá-la em casamento a algum pretendente importante, criando assim uma aliança política com um dos reinos vizinhos. O que poderia ser uma oportunidade para a jovem se libertar da perversidade do pai logo se transforma em uma chance do grande vilão obter mais poder, e assim ela se torna um joguete nas mãos de Lokesh em um plano que envolve Dihren, o herdeiro de um reino vizinho, e seu irmão Kishan, que negocia o noivado dos dois em nome de sua família, mas que acaba se aproximando demais da jovem Yesubai.

Uma coisa que percebi nessa história foi a grande linearidade dos personagens desenvolvidos pela autora Colleen Houck, especialmente em Yesubai e Lokesh, que surge nessa história como um personagem perverso do início ao fim. Acho que a autora poderia ter trabalhado melhor na sua construção, acrescentando camadas a sua personalidade e jogando com o caráter dúbio do inimigo de Ren e Kishan de forma mais elaborada. Além disso, a autora também passa por cima da transformação dos príncipes em tigres e a decadência da família Rajaram, pontos que apareceram sempre muito ‘en passant’ na saga.

Sim, eu esperava uma história um pouco mais elaborada, talvez com mais páginas, reviravoltas ou explicações, mas mesmo assim gostei bastante de “A Promessa do Tigre”. É um livro pequeno, para ser livro em poucas horas, mas que prende o leitor. O próximo livro da série principal, “O Sonho do Tigre”, ainda não tem data prevista para seu lançamento.

Jaqueline Sant'ana
Tem 29 anos, é carioca, botafoguense, revisora e Mestre em Sociologia. Ama cinema, literatura e música e curte passar os finais de semana fazendo binge-watching de séries, mas não dispensa um karaokê com litrão de cerveja.

Deixe uma resposta

Top