Você está aqui
Home > Livros > Resenha de livro: “A Herdeira”, de Kiera Cass

Resenha de livro: “A Herdeira”, de Kiera Cass

Todos os textos produzidos pela Up! Brasil não podem ser reproduzidos – total ou parcialmente – sem autorização. Cópias não autorizadas e plágios são crimes previstos no Código Penal.

Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 360


nota3

Eu sou fã da série “A Seleção”. Adoro os personagens, sou apaixonada pelo Maxon e por mais que as vezes eu queira bater na America, eu gosto dela. Assim, obviamente estava ansiosa para o lançamento de “A Herdeira”, da simpática Kiera Cass.

Em A Herdeira, a princesa Eadlyn, filha de Maxon e America, precisa escolher seu noivo. Trinta e cinco candidatos que irão disputar sua preferência. Eadlyn não queria passar por isso e ela não acredita que terá a mesma sorte de seus pais.

Vou começar falando de cara o que não gostei: Eadlyn. Ela consegui ser uma das protagonistas mais insuportáveis que eu já vi, e ter que aguentar um quase inteiro com ela sendo chata, mimada, insensível e egoísta foi decepcionante. Ahren, seu irmão gêmeo, porém nascido depois dela, é muito mais interessante e agradável que a irmã.

Apesar de todos os esforços de Maxon para acabar com as classes em Illéa e para ser um rei justo, as coisas não andam exatamente como ele pretendia. É aí que surge a ideia de uma nova seleção, na tentativa de trazer a mesma paz que já trouxe vinte anos atrás. O problema é que Eadlyn não quer de jeito nenhum ser obrigada a casar, e por conta disso, faz um acordo com os pais: se ela não se apaixonar por nenhum dos 35 candidatos, ela nãos erá obrigada a se casar no final dos 3 meses de seleção.

Assim, conhecemos os candidatos. Entre eles está Kile, filho de Maureen, e que cresceu no castelo. É estranho para ambos essa posição, mas Kile é um personagem incrível, que em cativou logo de cara. Há outros bons personagens também e que prometem bastante ao logo
do processo – como Hale e Erik.

Da família real, a única sem carisma é a herdeira. Ahren, como já dito, é um querido, e lembra bastante o Maxon jovem, que eu tanto gosto. O irmão do meio, Kaden, é muito mais maduro que a irmã, e é uma boa combinação da personalidade dos pais. Já o caçula, Osten, é maravilhoso. Apareceram pouco nesse livro, mas espero que Kiera dê mais espaço para eles nos próximos. Já o casal real me incomodou um pouco. Maxon e America eram um casal que tinha brilho, e achei eles totalmente pacíficos e conformados, sem aquela centelha de fogo que existia neles quando jovens. Uma pena, pois esse era o charme deles.
Apesar do problema com a protagonista, Quando o livro vai encaminhando para o final, as coisas começam a ficar mais interessantes. Kiera vai desenhando sua trama e termina com um gancho que deixa o leitor de boca aberta e curioso para ler o próximo. É assim que ela nos dá esperança de se redimir diante da protagonista pouco convincente que é Eadlyn. E se tem uma coisa que sabemos é que Kiera é totalmente capaz disso.

One thought on “Resenha de livro: “A Herdeira”, de Kiera Cass

  1. Li esse livro com uma expectativa enorme, mas me decepcionei, Entendo a Eadlyn, mas tinha horas que enchia a paciência, não gostei da atitude do Ahren no final e do que aconteceu com a Mere, o Maxon estava parecendo com o pai, mas apesar disso tudo, quero ler o próximo, espero que seja melhor que esse.
    Beijos

Deixe uma resposta

Top