Você está aqui
Home > Livros > Resenhas > Editoras > Arqueiro > Resenha de Livro: “A Herdeira das Sombras” – Anne Bishop

Resenha de Livro: “A Herdeira das Sombras” – Anne Bishop

Todos os textos produzidos pelo Up! Brasil não podem ser reproduzidos – total ou parcialmente – sem autorização. Cópias não autorizadas e plágios são crimes previstos no Código Penal.

Autora: Anne Bishop
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 480

E chegamos ao segundo volume da Trilogia das Joias Negras. E deixa eu te contar, aperte os cintos porque esse não será um passeio suave. Depois de um primeiro volume repleto de informações e homens com anéis de obediência em seus países baixos, A Herdeira das Sombras superou minhas expectativas da melhor forma possível.

A Herdeira das Sombras começa logo após Jaenelle sofrer aquele ataque (que eu não quero comentar). Enquanto ela sobreviveu fisicamente bem ao acontecimento, psicologicamente a questão é outra. Grande parte da narrativa aqui está focada na recuperação – devagar – do seu psicológico enquanto vive sob a proteção de Saetan SaDiablo, seu pai adotivo. A relação dos dois é muito interessante de se acompanhar – o que provavelmente é uma das principais razões para ele ser meu personagem preferido até aqui.

A narrativa também acompanha Daemon Sadi. Depois de ser muito machucado durante sua tentativa de resgatar Jaenelle, ele ainda sofreu muito por achar que fora ele quem causara toda a dor em Jaenelle. De forma geral, tanto Jaenelle quanto Daemon precisaram desse volume para se fortalecerem, para se reestabelecerem – ou pelo menos tentarem fazer isso.

Enquanto no volume anterior a carga de sexo era realmente alta, aqui ele quase não aparece – o que acompanha a redução de violência também (e eu não estou reclamando disso). Talvez o mais importante neste volume seja a descoberta de que a forma cruel e sádica de relacionamentos entre homens e mulheres imposta por Dorothea não acontece no resto do mundo. É neste volume que descobrimos que as relações entre homens fortes e mulheres inteligentes a quem eles servem podem ser travadas com amor, respeito e lealdade mútua – laços mais fortes do que a coesão que assistimos no primeiro livro.

Este volume expandiu ainda mais as possiblidades do mundo de Anne Bishop e me pergunto como iremos encontrar Jaenelle no próximo volume – e eu preciso me preparar para isso também.

Vitória Doretto
Vitória - sou mais conhecida como Vicky. Sou uma viciada em snapchat e instagram e estou ali, me dividindo entre o amor por personagens de livros e as aventuras que encontro nos games da vida. Sou graduanda em Letras e Revisora licenciada pelo MEC, nerd de carteirinha (mesmo tentando ser transuda na maior parte do tempo), apaixonada por doramas - e pelo Kellan Lutz - e por mais bandas e cantores do que gostaria.

Deixe uma resposta

Top