Você está aqui
Home > Filmes > Crítica de Filmes > Crítica De Filme: Gaga: Five Foot Two

Crítica De Filme: Gaga: Five Foot Two

 Todos os textos produzidos pelo Up! Brasil não podem ser reproduzidos – total ou parcialmente – sem autorização. Cópias e plágios são crimes previstos no Código Penal.

Título Original: Gaga: Five Foot Two
2017 – EUA – 100 min
Documentário/Biografia
Direção: Chris Moukarbel
Elenco: Lady Gaga, Mark Ronson, Florence Welch

    Quando me disseram que a Netflix estaria lançando um documentário sobre Lady Gaga eu não dei muita importância. Porém em meio aos recentes acontecimentos que impediram a vinda da cantora pop ao Rock in Rio deste ano, resolvi dar uma espiada no documentário que prometia ser uma visão nua e crua sobre a vida da cantora.

Gaga: Five Foot Two é realmente um obra nua e crua sobre o dia -a-dia da cantora, na verdade ele possui um corte temporal bem específico, que começa no processo de criação e lançamento do CD Joanne e termina na preparação do show mais importante da carreira de Gaga. Esse fator pode parecer limitante para aqueles que esperam um raio x completo, mas não tirem conclusões precipitadas, o recorte é mais que suficiente para conhecermos um pouco mais sobre como a cantora vive, seus medos, todo o processo de trabalho da marca Gaga e até mesmo sobre as dores que impediram que ela viesse ao Rock in Rio 2017.

O documentário se divide entre Stefani Joanne Angelina Germanotta, a pessoa por trás da persona e Lady gaga, a persona personificada. Gaga leva uma vida relativamente tranquila, numa casa sem muitos egocentrismos e rodeada pela família. O documentário nos permite conhecer o lado bem familiar da cantora e nos apresenta o porquê por trás da controversa obra Joanne. Dizemos controversa porque até hoje há opiniões bastantes divididas sobre a qualidade deste trabalho. Entretanto, ao sermos apresentados ao nascimento de Joanne e a quem realmente foi Joanne na vida familiar da cantora, é impossível não simpatizar com o trabalho mais intimista de Lady Gaga. Inclusive, é difícil conter as lágrimas quando a música feita para Joanne é apresentada pela primeira vez no documentário. Uma das cenas mais bonitas e fortes de todo o filme.

Ainda, o documentário mostra importantes reflexões de Gaga sobre sua carreira e sua vida pessoal, bem como traz uma reflexão acerca da rivalidade com Madonna. Gaga é realmente uma estrela de muita personalidade! O filme não deixa dúvidas sobre isso. Além disso, o lado profissional também é exibido, muito além da performista que conhecemos. Gaga é mostrada como uma profissional extremamente compromissada, responsável e uma verdadeira líder de sua arte. Uma mulher realmente capaz de se sacrificar por aquilo que ela acredita ser mais importante.

Gaga está nua, – às vezes literalmente – aberta, reflexiva e inspiradora neste documentário. Vemos um lado da fama de cantora que quase nunca podemos ter acesso. É possível encontrar milões de razões para amar ou admirar Lady Gaga. Um verdadeiro Mulherão!

Inclusive, eu seria capaz de assistir uma série inteira sobre vida e obra desta que é uma das figuras mais emblemáticas do cenário pop atual.

 

 

 

Deixe uma resposta

Top